José Manuel Bolieiro defende limitação no acesso a espaços turísticos

José Manuel Bolieiro defende limitação no acesso a espaços turísticos

22 de Setembro, 2017 0 Por PSD Acores

O presidente e recandidato do PSD à Câmara de Ponta Delgada, nas eleições autárquicas de 1 de outubro, defendeu a limitação no acesso a espaços turísticos para que, dessa forma, “possamos garantir sustentabilidade e retorno económico para o nosso concelho”.

José Manuel Bolieiro, que falava à comunicação social nas Sete Cidades, no âmbito de mais uma ação porta a porta pelas 24 freguesias do concelho de Ponta Delgada, adiantou que só com a limitação no acesso aos espaços turísticos, “conseguimos garantir um espaço ordenado para o estacionamento de viaturas, uma acessibilidade disciplinada em viaturas elétricas até ao espaço da contemplação paga”.

Assim, sustentou, é possível conseguir “rentabilidade e retorno económico para as entidades que fazem a gestão dos espaços. Seriam visitas controladas, disciplinadas, de sustentabilidade e até com retorno para a nossa economia local e para o aumento da empregabilidade”.

Na sua opinião, há que “fazer a distinção entre residentes e turistas no acesso aos locais mais procurados. Uma discriminação positiva sem no entanto perder o respetivo controlo, porque a massificação tanto é feita por locais como por turistas”.

“O acesso seria diferenciado visto que o custo da valorização do espaço e da sustentabilidade terá de ser assegurado através dos nossos visitantes” – disse José Manuel Bolieiro, defendendo a necessidade de se “acabar com a contemplação ignorada e ignorante”.

Apontou como exemplo a “desordenação completa” que atualmente se verifica na Vista do Rei, nas Sete Cidades, freguesia que é uma das sete maravilhas naturais de Portugal.

O recandidato à câmara de Ponta Delgada nas autárquicas de 1 de outubro, disse mesmo que, na Vista do Rei, se assiste a “uma contemplação ignorada porque as autoridades, designadamente a administração regional autónoma nem conhece nem sabe, nem ainda considerou a possibilidade de controlar o acesso relativamente ao estacionamento e à massificação das pessoas em contemplação.”

José Manuel Bolieiro defendeu, por outro lado, a necessidade de se “acabar com a chamada contemplação ignorante, criando um observatório que informe os turistas sobre o que estão a observar e um centro de interpretação”.

Desta forma, preconizou “uma estratégia para a política do turismo”, recordando que a câmara municipal de Ponta Delgada tem vindo a colaborar no “recenseamento dos ativos de natureza com potencial turístico”, mas cabe, agora, ao Governo Regional dos Açores fazer a sua parte.

O contributo da maior autarquia dos Açores, adiantou, começou com a edição de um livro, com o apoio de Vítor Hugo Forjaz, acertando um patrocínio com a National Geographic, uma referência mundial de notoriedade e de promoção deste magnifico lugar (Sete Cidades) para valorização não só do concelho de Ponta Delgada, da ilha de São Miguel, dos Açores e de Portugal inteiro”.

Nas Sete Cidades, e à semelhança do que tem acontecido, diariamente, por todo o concelho, José Manuel Bolieiro foi acompanhado por candidatos à câmara e assembleia de Ponta Delgada, bem como pelos candidatos a todas as freguesias. Falou com as pessoas, ouviu os seus problemas e foi anotando as preocupações da população local.

Ler Mais em: PSD Açores