Obras de restauro e conservação do Coro Baixo do Santuário do Senhor Santo Cristo arrancaram com patrocínio da autarquia

Obras de restauro e conservação do Coro Baixo do Santuário do Senhor Santo Cristo arrancaram com patrocínio da autarquia

17 de Setembro, 2017 0 Por Igreja Acores

Obras de restauro e conservação do Coro Baixo do Santuário do Senhor Santo Cristo arrancaram com patrocínio da autarquia

Set 16, 2017 | Em destaque

Reitor conta ter a obra concluída em maio do próximo ano

As obras de restauro e conservação do Coro Baixo do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, onde habitualmente está a imagem durante todo o ano já arrancaram e vão ser financiadas pela Câmara Municipal de Ponta Delgada.

A obra, orçada em 400 mil euros, resulta de um protocolo entre o Santuário e a autarquia que “percebeu o interesse e valor patrimonial deste espaço para a cidade e decidiu financiá-lo” refere o reitor, o cónego Adriano Borges, em declarações ao Igreja Açores.

A entrevista, que pode ser ouvida no programa de Rádio Igreja Açores, do próximo domingo, a partir das 12h00, no Rádio Clube de Angra e Antena 1 Açores, avança ainda com o prazo de execução previsto até maio do próximo ano.

“Gostaríamos de ter a obra concluída a tempo das próximas festas; vamos ver se tudo corre bem pois neste tipo de obras podem existir surpresas”, disse ainda o cónego Adriano Borges que estima um período de 6 anos para a conclusão de todas as intervenções previstas para o Santuário e para o Convento.

“A seguir ao Coro Baixo, intervencionaremos o Coro Alto, na Igreja, depois os quartos no convento e posteriormente construiremos o núcleo museológico, que terá um itinerário próprio”, avançou ainda.

O Convento irá ser intervencionado de forma a que os quartos venham a ter uma função social de acolhimento dos peregrinos, como acontece noutros santuários.

“São obras onerosas e que o Santuário, sozinho, não consegue suportar; por isso contamos até ao final deste ano com uma resposta positiva do Governo Regional cujo apoio pode ir até 75% do custo total da obra” refere o reitor lembrando que se trata de uma edifício classificado, tal como parte do seu recheio, nomeadamente o que integra o Tesouro do Senhor Santo Cristo.

Neste momento, e depois de fotografados e numerados, os azulejos, que compõem o Coro Baixo, estão a ser retirados para serem restaurados e depois serão novamente aplicados nas paredes devidamente restauradas.

“É um trabalho minucioso que requer muitas cautelas e que demora o seu tempo” destaca o Cónego Adriano Borges.

Em virtude desta obra, a imagem do Senhor Santo Cristo está colocado num espaço mais próximo da grade, permitindo aos fieis que ali se deslocam uma maior proximidade à imagem.

Ler Mais em: Igreja Açores