ùltimas Notícias

Escola dos Flamengos: refeições e parque infantil têm que ser prioridade

Carlos Ferreira considera que é essencial resolver com a maior urgência a questão das refeições, quer na Escola EB1/JI dos Flamengos, quer nas outras escolas do 1.º ciclo à volta da ilha, onde os alunos não têm acesso a uma refeição quente e completa como ocorre na Escola António José de Ávila, sendo-lhes fornecidos os mesmos géneros (sopa, sandes e um iogurte ou peça de fruta) durante todo o ano.

Para o candidato, para além das questões que se prendem com o dever de “procurar proporcionar as mesmas condições a todos os alunos”, há neste cenário uma contradição que ninguém consegue desmentir. “Por um lado, queremos que a população adote estilos de vida saudáveis, como forma de minimizar riscos futuros, e gritamos a todo o mundo que é preciso começar pelas crianças. Mas depois, nas escolas do Faial há centenas de crianças que apenas recebem sopa e sandes ao almoço durante um ano inteiro, contrariando por completo os próprios princípios da alimentação saudável que lhes são transmitidos”.

“O panorama é ainda mais grave, quando se sabe que para muitas crianças esta seria a única refeição completa que teriam durante um dia inteiro”, declarou Carlos Ferreira, acrescentando que é preciso resolver o problema e se necessário, a futura Câmara Municipal estará disponível para firmar as parcerias necessárias.

Numa visita à Escola dos Flamengos, a candidatura deparou-se também com a necessidade de recuperação do parque infantil, cujos “elementos” foram retirados pelo município à medida que se se degradavam e nunca mais foram substituídos por equipamentos novos ou reparados e devidamente certificados.

Para Carlos Ferreira, o investimento feito pelo município nos parques infantis “deveria ter considerado como prioritário as zonas lúdicas das escolas, que podem não ser tão visíveis às máquinas fotográficas, mas onde as crianças passam os seus dias e precisam de condições para brincar livremente”.

Ler Mais em: PSD Açores

Ver também

Vasco Cordeiro incapaz de exigir à República que cumpra os seus compromissos

Mónica Seidi considera que a reação de Vasco Cordeiro à inexistência no Orçamento do Estado para 2018 de qualquer verba para a execução do Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira (PREIT) con..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *