ùltimas Notícias

Autarquia evoca o Centenário do Bombardeamento de Ponta Delgada como “momento de conhecimento e aprendizagem”

A Câmara Municipal de Ponta Delgada, esta quarta-feira, acolheu a exposição dos alunos do Atelier de Martim Cymbron e uma homenagem aos CTT, que contou com a apresentação pública do carimbo envelope comemorativo do Centenário do Bombardeamento de Ponta Delgada (1917- 2017).

Na ocasião, José Manuel Bolieiro referiu que “estamos a criar aqui uma evocação centenária em vários ângulos, que são justificados por serem atos de divulgação de conhecimento”.

“Esta não é uma simples evocação histórica, é um momento de conhecimento e aprendizagem aberto a todos” reforçou o Autarca.

O Presidente de Município afirmou que com esta iniciativa “estamos a evocar factos históricos, geradores de mudanças, que fizeram-nos ser o que somos. Todos os momentos da nossa história, bons e tristes, foram essenciais para a construção da nossa identidade”.

Neste sentido, “é importante conhecer melhor a nossa história, a história de Ponta Delgada e a nossa relevância no contexto mundial”, adiantou José Manuel Bolieiro.

O Autarca ainda expressou orgulho em “tornar o Hall dos Paços do Concelho numa verdadeira galeria de arte” e saudou os “CTT pela adesão e criação de um registo evocativo de um marcante momento da nossa história”.

Já a diretora comercial e operacional dos CTT nos Açores, Fátima Albergaria reforçou que isto é um “lembrar através dos selos, aquilo que aconteceu. Nesta caso, o carimbo evoca o bombardeamento de 4 de julho e é agora apresentado publicamente”.

Por outro lado, o historiador Sérgio Rezendes, impulsionador destas comemorações do centenário do Bombardeamento de Ponta Delgada na I Guerra Mundial, afirmou que desafiou o Atelier Ponto de Arte, coordenado por Martim Cymbron, porque “faltava criar uma sequência pictórica, para narrar os eventos deste bombardeamento”.

“Agora estas telas não só narram Ponta Delgada de 1917, como também dispõem de um verdadeiro rigor histórico”, salientou Sérgio Rezendes.

Quanto ao artista Martim Cymbron, este apresentou, em nome dos seus 16 alunos, “com muito orgulho, os trabalhos a óleo agora expostos, que retratam acontecimentos em Ponta Delgada na I Guerra Mundial”.

Martim Cymbron ainda aproveitou para “agradecer à Câmara Municipal de Ponta Delgada por todo o apoio”.

A exposição de pintura composta por 17 quadros, que retratam vários elementos/situações diferentes de Ponta Delgada em 1917/1918, estará patente no Hall dos Paços do Concelho até início de setembro.

Quanto ao carimbo envelope comemorativo, que foi apresentado no Salão Nobre dos Paços do Concelho e resulta de uma pintura de Martim Cymbron, simplificada, para este efeito, por Francisco Carreiro, este já se encontra disponível na Estação dos CTT Antero de Quental e tem valor filatélico.

A imagem apresentada no carimbo representa o Alto da Mãe de Deus, com as três peças de artilharia na sua encosta e tem um valor simbólico e histórico, já que se enquadra nos eventos de 4 de julho de 1917, quando o submarino alemão U-155 aproximou-se perto das cinco horas da manhã de Ponta Delgada, iniciando um ataque de artilharia naval à cidade.

Vm l0678

Ler Mais em: C. M. de Ponta Delgada

Ver também

Transmissão em Direto da Assembleia Municipal

Transmissão em Direto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *