A conferência Inaugural das XVI Grandes Festas do Espírito Santo de Ponta Delgada foi, esta quinta-feira à noite, proferida pelo Padre José Paulo Machado, na Igreja Matriz de São Sebastião.
Na conferência, subordinada ao tema “O Espírito Santo – Esse não Desconhecido”, o orador fez questão de referir que a linguagem da terceira pessoa da Santíssima Trindade, é uma “linguagem universal”, uma vez que “é a linguagem do amor, da alegria, da fortaleza, da ajuda, da compaixão e dádiva”.
O Espírito Santo, para o orador, não é uma realidade tão esquecida, até porque “falar do Espírito Santo é falar do mundo que envolve esta Entidade, que não é mais do que o princípio da igualdade. A linguagem do Espírito Santo é uma linguagem universal”.
“Devemos falar mais esta linguagem da dádiva para para tornar o Espírito Santo o não desconhecido. Os açorianos têm a linguagem do Espírito Santo. A irmandade está entre nós” – acentuou.
Defendeu, parafraseando Natália Correia, que o Espírito Santo é como o municipalismo, que “é a extensão da própria família. Não o Estado, que está longe, mas o Município que está mesmo aqui”.
O Padre José Paulo Machado, que agradeceu e felicitou a Câmara Municipal de Ponta Delgada, na pessoa do seu Presidente, José Manuel Bolieiro, por manter viva a “chama” do Espírito Santo, ao realizar estas grandes festas, também abordou a diversidade e a unidade do Espírito Santo em cada uma das nove ilhas dos Açores.
No final da conferência inaugural das XVI Grandes Festas do Espírito Santo de Ponta Delgada, o Presidente José Manuel Bolieiro saudou todas entidades religiosas presentes e as largas dezenas de pessoas que se deslocaram Igreja Matriz de São Sebastião, destacando o “apoio e cumplicidade” do pároco local, Padre Nemésio Medeiros, para assegurar, por parte do Município, a realização das festividades.
Sobre o conferencista, José Manuel Bolieiro disse que a este “ensinou-nos mais sobre nossa identidade. Vivemos e aprendemos muito, ao longo de todos estes anos, sobre as grandes Festas do Divino Espírito Santo, mas é sempre possível, como aconteceu hoje (quinta-feira), conhecer mais sobre este culto de fé e de oração. Todos ficamos mais ricos com a conferência do Padre José Paulo Machado.
“A fé no Espírito Santo é um estado de alma e de identidade do nosso povo, dessa açorianidade vive pela pela dádiva, pela partilha. Todos se disponibilizam para dar o seu melhor para a realização da Festa em honra do Divino Espírito Santo. Somos o que somos pela fé ao Divino Espírito Santo” – finalizou.

Vm l0918

Ler Mais em: C. M. de Ponta Delgada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here