Governo dos Açores apoia construção do novo Centro de Atividades Ocupacionais da Associação Seara do Trigo

Governo dos Açores apoia construção do novo Centro de Atividades Ocupacionais da Associação Seara do Trigo

4 de Setembro, 2016 Não Por Azores Today

A Secretária Regional da Solidariedade Social presidiu, em Ponta Delgada, à apresentação do projeto do novo Centro de Atividades Ocupacionais da Associação Seara do Trigo, com capacidade para 70 utentes, um investimento do Governo dos Açores que, incluindo os equipamentos, ascende a mais de 1,2 milhões de euros.

“Esta obra pretende dar resposta ao aumento da solicitação de prestação de serviços a portadores de deficiência e às suas famílias”, frisou Andreia Cardoso, salientando que estas são preocupações legítimas, às quais o Governo dos Açores não é “de modo algum” indiferente.

A Secretária Regional adiantou que, além de proporcionar melhores condições aos utentes ao nível das instalações e de assegurar um maior nível de qualidade de vida aos jovens e adultos portadores de deficiência do concelho de Ponta Delgada, a obra “visa, igualmente, contribuir para a integração dos utentes na sociedade através do desenvolvimento de atividades socialmente úteis, eventualmente facilitadoras do acesso à formação profissional e ao emprego”.

Desde o início desta legislatura, foram já inaugurados nos Açores nove equipamentos dirigidos a portadores de deficiência, num montante de investimento público que atingiu 11 milhões de euros.

“Não pode, nem deve, ser minimizado o importante trabalho desenvolvido no sentido da diferenciação e adequação dos apoios que são requeridos e que se mostram necessários às pessoas com deficiência e necessidades especiais”, frisou Andreia Cardoso, acrescentando, no entanto, que este trabalho “não se esgota na criação de equipamentos e de novas valências.”

Nesse sentido, salientou que, ao mesmo tempo que tem vindo a alargar e requalificar a rede de equipamentos sociais dirigidos ao público com necessidades especiais a todos os concelhos dos Açores, o Governo Regional tem procurado desenvolver respostas adaptadas às necessidades efetivas de cada concelho.

“Sabemos como é importante, em determinados casos, assegurar um processo de reabilitação e suporte social que acompanhe todo o ciclo de vida das pessoas em causa, e que se conjugue com as disponibilidades e o apoio das comunidades e das famílias”, afirmou.

O concurso público para a empreitada de construção do Centro de Atividades Ocupacionais já foi remetido para publicação em Jornal Oficial.
GaCS/SC