“Itinerários da Memória Eucarística” é o título da exposição no âmbito das festas da Mãe de Deus na Povoação

“Itinerários da Memória Eucarística” é o título da exposição no âmbito das festas da Mãe de Deus na Povoação

25 de Agosto, 2016 Não Por Igreja Acores

“Itinerários da Memória Eucarística” é o título da exposição no âmbito das festas da Mãe de Deus na Povoação

Ago 25, 2016 | Manchete I

“Itinerários da Memória Eucarística” é o título da exposição no âmbito das festas da Mãe de Deus na Povoação

Exposição de arte sacra insere-se nas comemorações do centenário da ouvidoria

Vai estar patente ao público, de 2 a 5 de setembro, no Auditório Municipal da Povoação, a exposição “Itinerários de Memória Eucarística”, inserida nas comemorações oficiais do centenário da Ouvidoria da Povoação.

DE acordo com uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores, esta exposição, alusiva à Eucaristia, que é fonte da vida cristã, reunirá, pela primeira vez, algumas alfaias litúrgicas utilizadas na Eucaristia, de todas as Igrejas Paroquiais do concelho.

D.João Lavrador, Bispo de Angra, numa nota enviada à organização deste evento cultural, manifesta o seu apreço, enquanto Prelado Diocesano, por esta esta “exposição que realça o valor da Eucaristia através de um conjunto de sinais que nos oferece um percurso histórico e vivencial de muitos dos nossos antepassados que viveram profundamente a sua relação com este Augustíssimo Sacramento e que hoje nos ajudará a viver a Eucaristia de forma ampla e profunda, edificando uma verdadeira comunidade cristã.”.

O Ouvidor Eclesiástico da Povoação e coordenador geral da exposição, Pe. Ricardo Pimentel, afirma, por seu lado, que “esta singela exposição, celebrativa do centenário da nossa jovem Ouvidoria, tem a missão de nos colocar em contacto com peças que, pela sua função, valem muito mais que o seu valor material. É portanto imperioso realçar sempre que cada cálice, cada custódia, cada píxide, vale infinitamente mais que o seu peso em prata: vale porque está ao serviço do transcendente (missão que lhe foi confiada desde a sua criação artística). Retirar cada uma delas do contexto sagrado é empobrecer e reduzir o seu valor.”

Também, a investigadora e historiadora Susana Goulart Costa, membro da organização desta exposição, refere que ela “materializa este testemunho de centenário. Com um olhar sobre as seis igrejas das paróquias da Mãe de Deus, N.ª S.ª da Alegria, N.ª S.ª dos Remédios, N.ª S.ª da Graça, N.ª S.ª da Penha de França e São Paulo oferece-se ao olhar do visitante alguns dos principais símbolos da Eucaristia, celebrando-se com eles a festa da Vida. O valor de cada uma das peças é, ele próprio, uma cruz, onde se cruzam a memória do sacrifício divino, a devoção dos crentes e a dádiva da fé na Eucaristia”.

Recorde-se que em 1916, a Povoação atingia a sua emancipação eclesiástica, com a criação da sua ouvidoria, ocorrida a 24 de abril do mesmo ano, por decreto episcopal de Dom Manuel Damasceno da Costa, então Bispo de Angra e ilhas dos Açores, desanexando da ouvidoria de Vila Franca do Campo, à qual pertencera desde o povoamento até então.

A exposição, que é mais um dos eventos programados pela ouvidoria para celebrar o seu Centenário, estará aberta nos seguintes horários: Sexta, Sábado e Segunda: das 20h00 às 23h00 e no domingo: das 16h00 às 23h00, no decorrer das Festas Mãe de Deus da Vila da Povoação.

Fonte: Igreja Açores