ùltimas Notícias

"O PADRE NORBERTO PACHECO É UM AMIGO DA RIBEIRA GRANDE"

Alexandre Gaudêncio congratulou-se por “mais um trabalho que o padre Norberto Pacheco oferece à Ribeira Grande”, referindo-se em concreto ao livro “Uma viagem pela vida”, obra que foi apresentada na noite de quarta-feira, 3 de agosto, no Teatro Ribeiragrandense.

Cerca de uma centena de convidados marcaram presença no lançamento do livro que se insere nas cerimónias dos cinquenta anos de sacerdócio do padre Norberto Pacheco, celebradas a 29 de maio passado.

“Este trabalho revela bem o seu caráter e a sua forma de ser. Apresenta pormenores muito interessantes do ponto de vista histórico que enriquecem o acervo da Ribeira Grande”, referiu Alexandre Gaudêncio

O presidente da autarquia recordou, na ocasião, a obra feita pelo padre Norberto Pacheco no concelho. “Na Ribeira Seca, na Conceição e nas Calhetas deixou sempre o seu cunho pessoal, quer recuperando as igrejas ou construindo centros paroquiais”, lembrou.

Alexandre Gaudêncio recordou até o pormenor descrito no livro que refere que “o telhado da igreja da Conceição estava seguro pelos anjos, tal era o elevado grau de degradação”, pelo que “só temos a agradecer todo o seu empenho e dedicação. O padre Norberto Pacheco é um amigo do nosso concelho.”

Nascido a 24 de janeiro de 1942, na freguesia de Guadalupe, ilha Graciosa, Norberto da Cunha Pacheco ingressou no seminário aos 12 anos com o objetivo de estudar e servir as pessoas, decidindo depois prosseguir com a vida religiosa.

Foi ordenado padre a 29 de maio de 1966 e durante um ano fez o estágio em Angra do Heroísmo. Foi ao fim de quase dez anos na ilha do Pico que conseguiu ser colocado na Graciosa, chegando à ilha em 1979. Durante os dezanove anos que esteve na Graciosa passou pelas paróquias de São Mateus e Luz. Em 1998 foi para a Ribeira Grande, onde ainda permanece.

Ver também

Resíduos em casa

Fonte: RTP Açores (clique neste link para ver o video)