Bispo de Angra enviou membros do Caminho Neocatecumenal às JMJ

Bispo de Angra enviou membros do Caminho Neocatecumenal às JMJ

22 de Julho, 2016 Não Por Igreja Acores

Bispo de Angra enviou membros do Caminho Neocatecumenal às JMJ

Jul 22, 2016 | Manchete I

Bispo de Angra enviou membros do Caminho Neocatecumenal às JMJ

Prelado presidiu às duas celebrações do Caminho em Angra e Ponta Delgada

O bispo de Angra presidiu à celebração de envio dos membros do Caminho Neocatecumenal às Jornadas Mundiais da Juventude e pediu que regressem com a “criatividade do Espírito de Deus”.

“Ao voltardes trazei essa experiência riquíssima para a partilhar com imaginação, a criatividade do Espírito de Deus para os caminhos novos que a nossa diocese precisa”, disse D. João Lavrador, esta quinta-feira, na celebração a que presidiu em Ponta Delgada.

O bispo diocesano destacou que a “experiência de comunhão” que são as jornadas e pediu aos jovens que representem a diocese toda junto do Papa Francisco.

Depois referiu-se a este momento como o que permite “o sentido da igreja na sua universalidade”.

“Tudo na Igreja é comunhão, tudo na Igreja tem de ser comunhão”, assinalou, referindo que os jovens do Caminho Neocatecumenal vão encontrar-se com “expressões culturais, raciais” que mostram como a fé em Jesus “acaba por colocar-se numa sintonia tão perfeita”.

Neste contexto, dando como exemplo a JMJ de Madrid 2011 e os seus mais de dois milhões de peregrinos, indicou que a jornada é uma “experiência de Pentecostes, em que na diversidade são todos irmãos em Jesus”.

O prelado observou também que vai pelo menos estar atento às intervenções do Papa Francisco que “são de uma riqueza extraordinária, sempre oportunas”, alguém “que ajuda a ler a realidade do mundo com uma perceção ímpar”, por isso, os seus gestos são os “os mais simples que podem haver” e as suas “palavras muito comuns, mas com um eco grande”.

D.João Lavrador alertou que o mundo atual é dominado pelo medo e relembrou que o Papa argentino, como já tinha feito o Papa São João Paulo II, incentiva os jovens a não terem medo , lembrando aos católicos que têm de ser luz e sal no mundo e explicou que o lugar é no meio da sociedade, da cultura com o “testemunho autêntico de Jesus”.

Já na quarta feira D. João lavrador tinha presidido à celebração “de envio” de membros do Caminho Neocatecumenal em Angra.

Os jovens vão integrados num grupo maior que se desloca a Cracóvia.

O serviço Diocesano da Pastoral Juvenil não participará formalmente nas Jornadas Mundiais de Juventude, mas a diocese de Angra far-se-á representar através de movimentos e de grupos de jovens integrados noutras dioceses. O grupo mais numeroso é o dos jovens da paróquia das Quatro Ribeiras, da ilha terceira, que se fará representar por nove elementos, sendo um deles o representante de Portugal na receção ao papa Francisco no dia 28 de julho.

Fonte: Igreja Açores