Diocese de Angra despede-se de D. António de Sousa Braga a 30 de junho

Diocese de Angra despede-se de D. António de Sousa Braga a 30 de junho

17 de Junho, 2016 Não Por Igreja Acores

Diocese de Angra despede-se de D. António de Sousa Braga a 30 de junho

Jun 17, 2016 | Manchete I

Diocese de Angra despede-se de D. António de Sousa Braga a 30 de junho

Celebração diocesana envolve clero e leigos na Sé de Angra

A diocese de Angra vai homenagear D. António de Sousa Braga, bispo emérito, no próximo dia 30, pelas 18h00, numa celebração na Catedral diocesana, na cidade Património da Humanidade.

A celebração, na qual participará toda a estrutura eclesiástica diocesana e também a maioria dos leigos que formam os movimentos, é uma forma de “agradecimento” ao prelado que , durante os últimos 20 anos, liderou a igreja no arquipélago.

A data escolhida tem, de resto, esse simbolismo já que foi o dia em que foi ordenado bispo de Angra, justamente na Sé.

Quando o Papa aceitou o pedido de resignação de D. António de Sousa Braga nomeando um novo bispo de Angra, D. João lavrador, até então coadjutor, referia como a sua ação pastoral junto dos sacerdotes, dos diáconos, dos consagrados e dos leigos tinha sido “marcante”, sublinhando a “manifesta proximidade e sintonia com as pessoas, qualquer que fosse a sua condição, e a sua capacidade de diálogo com as diversas instituições públicas”.

O novo bispo diocesano manifestou então “um sentimento de reconhecimento pelo maravilhoso trabalho pastoral” que D. António de Sousa Braga “realizou nesta que é a sua diocese”.

A nota deixava, por outro lado, um agradecimento “pelo seu testemunho de bondade, de profunda fé, vasta cultura, de generosidade, de proximidade e da entrega total com que se dedicou à sua tarefa pastoral”.

“A sociedade da Região Autónoma dos Açores habituou-se a admirar o bispo desta diocese ao longo destes vinte anos e a diocese que serviu tão generosamente fica com as suas profundas marcas de bom pastor que se entregou totalmente pelos seus diocesanos” referia ainda D. João Lavrador.

“Nesta hora voltamo-nos para o senhor D. António Braga para lhe dizer quanto recebemos dele, quanto em nós ficam as suas qualidades de homem bom e de Pastor exemplar, para lhe afirmar que esta continua ser a sua diocese, para lhe testemunhar a nossa profunda gratidão e para lhe solicitar a sua presença para nos continuar a acompanhar e a ajudar com a sua sabedoria”, destacava na altura o novo bispo de Angra.

O 38.º bispo de Angra, apenas o segundo nascido nos Açores, é cidadão honorário de Angra do Heroísmo, tendo recebendo igualmente as chaves de honra da cidade, e assume que está “inserido na sociedade” como um “cidadão de facto”.

Fonte: Igreja Açores