Câmara ajuda a recuperar Festival de Bandas de Música 14 anos depois e evento vai envolver cerca de mil pessoas

Câmara ajuda a recuperar Festival de Bandas de Música 14 anos depois e evento vai envolver cerca de mil pessoas

13 de Junho, 2016 Não Por Azores Today
O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada anunciou hoje, em conferência de Imprensa, no Centro Municipal de Cultura, que a Autarquia decidiu ajudar a recuperar o Festival de Bandas de Música dos Fenais da Luz depois de uma interrupção e dando corpo à sua política de descentralização cultural.
Há 14 anos que este festival, iniciativa do Centro Social e Cultural dos Fenais da Luz, coordenada por Victor Almeida, não se realizava.
Agora, regressa aos Fenais da Luz, a 19 de julho, com o apoio da Câmara Municipal e a parceria da Junta de Freguesia local, envolvendo cerca de mil pessoas, entre os elementos das 15 filarmónicas e respetivos dirigentes, assim como da Charanga dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada.
José Manuel Bolieiro sublinhou a importância da recuperação deste festival, que considerou como um projeto distintivo da identidade açoriana e como a valorização de uma das nossas mais genuínas manifestações populares – as filarmónicas.
Segundo o Presidente da Câmara, “retomamos uma tradição interrompida há 14 anos, porque a mesma promove uma descentralização da cultura (uma das grandes apostas do nosso Executivo), ao mesmo tempo que expressa o sentir do nosso povo e a nossa identidade cultural”.
Aliás, José Manuel Bolieiro disse que o retomar do Festival de Bandas de Música (trata-se da oitava edição) tem grande potencialidade para se constituir como um verdadeiro cartaz turístico não apenas da freguesia dos Fenais da Luz, como também do concelho de Ponta Delgada.
“O Município de Ponta Delgada fez um esforço financeiro de 10.000 porque vale a pena recuperar as nossas tradições e é uma verba razoável, tendo em conta que o Festival de Bandas de Música dos Fenais da Luz será realizado de dois em dois anos” – frisou.
Victor Almeida, organizador e grande impulsionador do festival em questão agradeceu o apoio da Autarquia e a parceria da Junta de Freguesia, sem o que não seria possível recuperar mais uma tradição, interrompida há 14 anos.
O Presidente da Junta dos Fenais da Luz, João José Medeiros, agradeceu o apoio da Autarquia e disse ser um “enorme gosto estarmos associados a este evento, que é muito importante para a nossa freguesia, porque além de retomar uma tradição, permite um intercâmbio cultural entre várias freguesias de quase todos os concelhos da ilha de São Miguel”.
Durante a conferência de Imprensa, Victor Almeida anunciou que o festival terá duas fases distintas, a primeira das quais se destina a atuações diversas para animar os dois dias que antecedem o festival, sexta-feira e sábado.
Assim, na sexta-feira, 17 de julho, terá lugar a abertura de uma exposição de fotografia subordinada ao tema “Festivais de Bandas de Música dos Fenais da Luz – 1988/2002”, sendo a noite animada pela Tuna Académica da Universidade dos Açores.
No sábado, 18 de julho, durante a manhã serão realizadas atividades de paintball para todos os interessados, com a Associação Milhafres de Tinta”, enquanto à tarde haverá um concurso de tunnig e à noite atuações do Grupo Folclórico da Escola Domingos Rebelo e do grupo de animação musical “Explosão Radical”.
No domingo, após o final do Festival de Bandas de Música, que decorrerá entre as 14h00 e as 21h00, atuará o grupo “Passos Pesados”.
O VIII Festival de Bandas de Música vai reunir filarmónicas de 5 dos 6 concelhos da ilha de São Miguel (a exceção vai para o Nordeste que, nesta data, celebra a festa do seu padroeiro), tem início marcado para as 14h00 e, meia hora depois, as filarmónicas desfilarão pela freguesia, num percurso de 300 metros, tendo como anfiteatro a escadaria do adro da Igreja de Nossa Senhora da Luz.
Após o desfile, terão lugar os concertos, durante os quais cada filarmónica tocará 15 minutos. No final, serão entregues troféus de participação e todas as bandas tocarão a marcha “The Braga Bridge”, da autoria de Manuel Canito, compositor e maestro natural dos Arrifes, que se encontra emigrado, há vários anos, nos Estados Unidos da América e que, mesmo com a proveta idade de 90 anos, continua a reger a Banda de Nossa Senhora da Luz de Fall River, Massachusetts.
Participarão no festival a Banda União dos Amigos (Capelas), Banda Lira Nossa Senhora de Oliveira (Fajã de Cima), Banda Harmonia Mosteirense (Mosteiros), Banda Fundação Brasileira (Mosteiros), Banda Nossa Senhora da Luz (Fenais da Luz), Filarmónica Santíssimo Salvador do Mundo (Ribeirinha), Sociedade Recreativa Filarmónica Nossa Senhora das Vitória (Santa Bárbara), Voz do Progresso (Conceição da Ribeira Grande), Sociedade Filarmónica Lira do Norte (Rabo de Peixe), Filarmónica Aliança dos Prazeres (Pico da Pedra), Filarmónica Marcial União Progressiva (Vila Franca do Campo), Banda Lealdade (Vila Franca do Campo), Banda Lira do Sul (Ponta Graça), Lira do Rosário (Lagoa) e Sociedade Filarmónica Sagrado Coração de Jesus (Faial da Terra).
Fotografia: Miguel Machado