EQUIPA DO SANTIAGO FUTEBOL CLUBE NO TORNEIO DA INATEL

EQUIPA DO SANTIAGO FUTEBOL CLUBE NO TORNEIO DA INATEL

29 de Setembro, 2015 Não Por Roberto Medeiros

11822328_10153241042653096_4556356940611518866_n(…) Jorge Almeida era ao tempo, um dos melhores jogadores da ilha de S. Miguel – Açores.

Constituição:
De pé: – da esquerda para a direita: — Jaime do Monte (treinador), Simão, Armando Jorge Soares, Armando Loureiro, Luís Couto, Roberto Medeiros, Luís Salsa, Carlos Pacheco e Joaquim Silva (director).
Em baixo: — da esquerda para a direita: — João Almeida (Bico), Varela, Abel da Terceira, Jorge Almeida, Victorino Bizarro e José Craveiro (Nogueira).

Esta equipa foi formada depois do Santiago Futebol Clube ter encerrado portas em 1972, após a morte de Mestre José Leste.
Em 1973, era então, Presidente da Casa do Povo da Vila de Água de Pau, meu pai (Manuel Egídio de Medeiros) eu apresentei-lhe um projecto, elaborado por mim e o Jaime do Monte para participarmos num Torneio que a Inatel estava a preparar. Na altura, o Jaime do Monte era um dos melhores árbitros, senão o melhor, de S. Miguel e tinha casado em Agua de Pau. Por isso, chegamos juntos, a um entendimento para fazermos uma equipa de futebol, com o equipamento verde e branco, como o Santiago Futebol Clube. Presente nas nossas mentes, andava a vontade de fazer ressuscitar o interesse pelo futebol em Água de Pau de novo.
Quem não se recordava das tardes fulgurantes e calorosas do Santiago antigo lá para as bandas do Paul? De resto, contávamos, na altura, com o apoio de uma pedra importante no mosaico deste projecto. Jorge Almeida, natural desta terra, era sem sombra de dúvidas, um dos melhores jogadores da ilha e iria fazer parte do elenco do nosso plantel.
Outros grandes jovens jogadores também estavam interessadíssimos, como o Simão, o Craveiro, o Bizarro, o Armando Jorge, o Varela, o Malcriado (guarda-redes), o Abel, o Luís Couto, o Luís Salsa, o João Bico, o Armando Loureiro e eu, Roberto Medeiros. Salvo melhor opinião, eu não era um dos importantes jogadores, nem nada que se julgue como tal, mas… também era o presidente desta equipa. As deslocações da equipa estavam a cargo d’A Cova da Onça e ninguém me reclamava se ia de camião ou de carro para os jogos. Era assim mesmo….e muito bom, para a época.
História da Foto : Mosteiros 1 – Santiago 2
Um dia chuvoso em campo relvado, ou pasto, melhor dizendo, não trouxe muita gente para ver o jogo. Mas, mesmo assim o jogo realizou-se. Estávamos na terra do nosso treinador Jaime do Monte e por isso sempre apareceu, mesmo com mau tempo, algum público. Nem que fosse por solidariedade, ou antes, para confirmar se ele tinha preparado bem esta equipa que vinha aos Mosteiros enfrentar a equipa local, pelas mãos de um mosteirense.
A história do jogo resume-se à vontade de todos quererem vencer. No entanto, a concentração dos melhores resolveu o assunto, por parte do Santiago FC e Jorge Almeida e Bizarro que marcaram dois golos.
Os nervos-miúdos de Carlos Malcriado, o nosso guarda-redes, não o perturbou, apesar de ter permitido a entrada de uma bola na sua baliza e o resultado seria a nosso favor, por um golo de diferença.

RECORDANDO UM EPISÓDIO DE OUTRO JOGO…NA RIBEIRINHA

Outros jogos, poderiam ser referidos aqui, porque se passeiam ainda no meu pensamento, mas recordo uma cena de um jogo contra o “Ribeirinha” em sua casa, onde Carlos “Malcriado” defendeu um penalti, mal assinalado pelo árbitro, indo buscar a bola ao ângulo da baliza. Nunca nada fora assim visto. Eu e alguns sabíamos que foram os nervos de Carlos que o atiraram para as alturas.
No entanto, o árbitro não aceitou a defesa voadora e espectacular de Carlos e mandou repetir o penalti, argumentando que tinha-se mexido ou se atirado antes da marcação, adivinhando a direcção da bola.
Foi então que meu pai, Manuel Egídio de Medeiros, presidente da Casa do Povo da Vila de Água de Pau, entrou em campo e mandou os jogadores todos para fora do mesmo em sinal de contestação para com o palerma do árbitro. Os jogadores e o treinador Jaime do Monte concordaram e assim fizeram. Deixaram o Ribeirinha e o árbitro a jogarem sozinhos!

| RoberTo MedeirOs – “Um segmento histórico, da História do Santiago Futebol Clube”, da Vila de Água de Pau, contada por quem a viveu (Manuel Machado e outros antigos jogadores fundadores) e não daquela erradamente posta a circular em brochura por aí)

Até 1975 esta era a equipa do Santiago Futebol Clube que jogou nos Torneios da Inatel.