Permitir privatização da Segurança Social é caminho perigoso

Permitir privatização da Segurança Social é caminho perigoso

30 de Julho, 2015 Não Por Azores Today

11754780_10153004201628085_1311949201120912357_oA candidatura do PS/Açores às próximas eleições legislativas alertou esta quinta-feira para os perigos ocultos no programa eleitoral recentemente lançado pela Coligação do PSD/CDS-PP, nomeadamente no que toca à privatização da Segurança Social.

Madalena San-Bento falava no Povoação, onde reuniu com a Direção da Santa Casa da Misericórdia e com autarcas socialistas.

Para Madalena San-Bento, o Governo da República teve uma “fraquíssima prestação nos últimos quatro anos e prepara-se agora para privatizar, pela calada, o sistema de contribuições da Segurança Social”

A candidata socialista da ilha de S. Miguel destacou que o “atual sistema de Segurança Social, para além de contributivo é também distributivo, uma vez que os cidadãos que têm menos possibilidades de assegurar o seu futuro são compensados pelos outros que têm maiores possibilidades de o fazer”.

Para a candidata à Assembleia da República, as propostas da coligação “visam alargar o fosso entre uma contribuição social dos muito ricos e dos que têm menos posses, criando dois sistemas paralelos de Segurança Social: um muito generoso, privado, para os privilegiados e outro, que funcionará nos mínimos do assistencialismo, público, para as classes médias baixas e para os mais pobres”.

“A preocupação do PS é e tem sido eminentemente social; veja-se o exemplo da Câmara Municipal da Povoação, que implementou um programa de recuperação social que conferiu uma oportunidade de emprego a cerca de 300 Povoacenses. Este programa não pretende constituir-se como uma esmola, mas antes reeducar, empregar e conferir de novo a dignidade às pessoas”, destacou Madalena San-Bento.

Declaração de Madalena San-Bento

Fonte: PS/Açores