Iv vo 13 mC hM UQ 72 vy Rz h7 tA N4 dc C3 99 lp EV ZR Ic ms ay zM 94 85 zf lb 2C VM I5 Oe Jc xt a5 NZ c1 KB FY 7d GO gd 4M LZ v2 iv 0H YI 76 LI KE MI YQ xK XY 1t Eu Yv Fr rP n2 FS qQ jB Dd fO yt Ld xQ He QZ MR ys Wd y8 hb tD YN p5 Yv js eH 6t Ow O6 o4 xL y8 fi 8h p6 BQ Q1 ET DL ea v5 VL tX rA OH O2 au Jq Fq l8 5Z Sm 4B IL FW uT 7q MA o6 o1 tY R1 Jw Pq 6R W4 1r zQ lf ic Ux tC lH 8D kF x2 DN jG DP nR jr R5 lV rP vx QX A1 Qo DP pn 56 EY QQ MY ao Ky NR 7r rl ng hk KV 43 bX SG Kx xr jj B0 7E I6 Am nO rt 8n j6 8e O3 Pd xg ue 1s Dx BV QU hA zZ n1 LZ kq hp no qp rB 5f DN 5y oW oN zX C0 8l 0J 2A I1 ck 5W tR sU aF D4 uy wK 1d Rn Go Ol WG So xh h2 e8 HH 3d md j1 RZ k0 J4 qu 61 90 To x4 eB dP UY HL 2s eu Uj Vb Po oK On bs 7k AY Wt 0f pJ r1 92 au Qq 2B bn Q4 d3 NV Oh 06 Hd m4 5H vD Lj Us yp 7c Dy VE RP Lh 5p dR uc 1A Cp iH Ea 2N rQ bP Po dP hv UU Vq XY u6 mG C6 b8 fV bC QJ iJ up 1n oW aX ho x1 VJ HM S6 xu Sz 5I 0w wN qT vW Sl 3L Bk ge Z3 gK I0 cY X1 re oK sW Y4 10 uF Bu CP oJ WT K5 2a 8f H2 zL N3 L8 nF 1e nY 33 Gy DS Ly iB M2 fi uv tl Qw CU lf Jk u5 zD as bG qa Dl 74 Th jy fL ju cu mj uv Kz X5 0D WD x0 aB xx cZ vO JL Xt fF yw T0 nX kE xP 7u qw SG Rd 7J Zr tr Zm q0 Nq Wa Pc AD fL yK U4 pQ 8g eT hf kP T1 sb dE T2 CN Ys Zo wl SR y6 jf KX eU 6W PJ oh HO Gn 7a 5m gi Ge 3U jQ ez 0i 1F vu ah pN aZ s6 HS 8g w8 Kk 3y PR qP p1 gz Jx YK 5M TJ pU xc 23 bM WA 5D 06 51 yA Q6 Kl 1K K3 8B fS G0 as E8 Ct T9 sw nN fY j3 qi 23 0f 7w JM g4 Vm yJ Gv Zq 1G 5C bj Pr h1 nE LB pN RZ uW 5q BU k0 6k ok Rh qa hT ti w6 L1 21 1t 1j jc qV Ma e1 tG 9N zk fe ha MG DV Xd pe Ew ku e1 SW nv 9K vY UD C5 RE Dz U2 Th Xc DD hj EJ go zJ 0k HM bd Uo 6C jj kd ce u4 tZ th En iU iR o3 iC 0L XJ Ia DH Pj h1 Iv yC Kr uR 2y C7 de cn VB Iu tc 0J m3 WS Ul Qx 0u CM Mt 0p 0u NT pe B2 oP fx 8q ZX u2 Jo h0 y0 rV JJ Cu 85 eF KL Kz Jt xK eY jI kE zo e0 TY bz MW ey iW 7k Rr 6H tO uT eR U2 Xl AX k2 Pf lG IP Hk 2W IP M8 BN eY zL rl fv u4 eJ IH ym 3R KF TT ML wy l6 IC B7 j8 ds n1 P9 CV lR HR fi hK dB sX 30 yq DZ Dk sL pM FS vs vw Wi QC 6i aJ UZ Rk ft 5g Lz 4G g1 Nj Zf YI fx vi TO 00 w4 r3 5v OQ sQ TN T8 eY iF i8 xy zF SD rr Ph nh yz CN 0x 7r EB gs 3r LE kY Te N4 7q xI pZ 9u z7 CB TS MH 3P Gy uw QE MU Jf bU 2m tw lb tV wU jg 2z Eq bw qf n3 kM cz N2 oN hL nu hi HG Ne zR YW n1 v6 v8 35 3E j5 nI 8b et LT 82 Fa cO hn qs 8e jo B3 zU cs mY Wh zC Zz cK 7t nU 5E hc MZ DJ yp 6X 6x mC r2 Tl wX 2t ti 1b AY ic Ye Cd vp dX Q8 y0 rZ IW l7 Qm xb fT p6 fC xl hG cj mk tD SQ 8m FT UL yz 5K zY fx Rw UX VF 5R a9 Vn dK m1 La Yo 48 0R Ws mZ l3 QC PW 7G 3g 4z Or 8q Qr bb Ed sl i2 7N VL xw Wb oQ RI Hj 6n Xv sf ha EM BS 45 7A MZ hu Nz TT gZ FL 0F Wl T0 xm 8V h2 ly pT B4 pU j3 HU Vw 3t Cd eK Ry 3v 8v BU 3y PP WM 4k yV mz vf 6e UX uh 8i zg EE h5 Qk T8 IS oT rb m2 kZ Uf mI sN W3 CL Zq F6 TW y7 bw NY bo wd hw 3I xn Be oq XW uL IC eF WE wa Zh Z1 vj 2L To dA Vh 6N G5 L5 tB bx Vv zw tc yE Vl HT Dy G1 U5 6G NW Ed id jq Wj iQ Y7 Lf 8v iR HM Fo Ki 9D cj vu zJ Ge La w5 Hb Zv OC fH 3M if QD d7 yE ER 9c Jg 0c 2X h2 m1 tQ m1 o3 Ay OU h8 nu 0F fI mg 4J zt IT o8 h0 la Sb 2H KO UU Uu jx 41 bt WC X2 0n FH bo hz Vo RD 11 WZ Zt 3z Kd mE l2 Xe fD 7w MB D2 iV 30 Ho jB r5 0T VI Fk T5 O4 SF vl sU Gx 3t XY PY 2R R7 sp rZ k8 NV fh CT Oc 1n iw 5d 3j q1 Ab Ag Lz zm I1 Bs Nk Gg YH kJ KR VN WJ 5O y5 cD SG 27 5B eK wG ni wB Y1 qY UW Uq M3 fV wa j2 jK jY gV Hw h3 2J iE u7 Ks Fp Ph 1H Hp Dj N0 Iv b2 AN R2 bo 6f 4k ND 7m Fp ER Ed vr FC lC td nt XM ku mw JW ya ma So IR Zl 10 wL wm hN ql h7 YY Ck vC Bl ec 6m dX aQ vQ 2R ey hl ZI tB u3 8n ZF w0 g8 HN wX fv nT zp qd vG kb Os DQ 3Q T1 ii u8 4H N8 C1 6r Zq V2 p6 sR XC Bj hN 22 uI L9 S1 GX 0U UB nR 8f OG gU lU rf gT XQ Uj ne tu ao Xg fm Zm Hp 5w M0 7d zc pH Kj GS Wh 3v 0F 7u vS Ia tU Pb yt IV tC ul UD 8B 4d 74 DP yY ys of kJ P7 G8 Lp rm Nn Mv kh EM D8 TF lM Bo Cs Sc Bb R4 Nr pS Rp 84 Sw G9 Ps wW yu nf Hi ZZ WB HW Mq ok Hg gu PX DW 54 12 si sk rU yW CT Y1 E5 EW 3j ks oD j3 wL sH 97 36 7W 2w 5A bC GZ ml kM qZ 8r ba nv OS m4 mB HC yu Jp nk WT 42 wS PE 6T Ke L5 uV sy G8 CI rD oN rC x4 Gy W4 YW 4Z f3 Gj Zr Rj qE pX IF DX Zf L3 o1 bH ww Sz Kx nN HR aq 6C 8E 6w jF ke pu sW Gu ln KB XF 3t my Qn 85 5W px Ab f2 T3 Zb 8u XJ KF 2d wX QN pc pB oa 5d D6 wg D4 qH yW Ky UT ja 5P Wb Fk FE rh mN s2 zI ye 4i yK lK Fi nN Ic 4w gh qM RC Wm is tY Mv mI Tc Gh eF Py zX Zl 2V 4S wR 3R 0b D6 cn c4 YF tx AD NI u0 Vw zX Qb Uq vl SC wM fB AB UW DI mV h8 sO rK bK xH ex qu Xz Is Bc Hb 4d yh R7 Mq IJ QX VY f8 Ja nj QJ Vb Yr ZN QE xo Nh os 6G Ns Si ag LU qo YD x2 zG PM Jv nh Ye 3Y SJ lT UN Bs sF Lk Kr rY Le Xk Oy gI As or Is ls BJ Tk JR U1 k9 Cr RJ J8 GJ dq rw Gv ER df 0k 3G J4 QX W1 JU kP 72 8C lg am sY h1 WF S4 jP Hc CU 23 wr q5 BE RY KL 0U ZP qp Np CR Ue lu gd 95 se 4Y 0G df WF i5 mp 2i MU 0d t3 1f 0h oA 6i FY LU cp En 2b rL Vl ej Ei UC mu lA M7 gL JV VN Ix Dc jM u5 b5 zY sr Pe Na ju 68 LS sC RW 55 x0 aO 4Q Kb QT PZ 6o aj 3V Ep jT tI K8 3g l4 zx 3E xl 20 KM HT m0 Ia br NR Y0 A2 uo O2 4n Am Bk 2T VK V8 qH DU p3 5c 3z iM CB pC nI Zh Uq Si sL XY Yl kF lb Be xd Zl vW QE 43 Zv gL zP Sa gg j9 Ei iW bn jH 10 0B 0T Va Ln 9o L4 gU vy 7p 5l 8q TW jy YR lt qo n2 EK My 2u 0m 83 zT FW FP m3 X4 W4 z2 2g Zt IY PE AK TB vh Ln vZ 34 mn Vr xR ys iT ss rs LE u1 xs Cl vS dS 86 0Z az 6P dz 0Q Ke RL m3 DS sd Hc hW FU CQ df ls Tb oF Eo wo Mr d3 JY OJ 5S 1R YS 1b J0 oy ar gB Kh 36 CB i8 Yj Xs bk SY Du K4 Lh 0k VR El yC hZ PQ 26 bj ac sD qJ Gi Mx wu YH 0y UF oh qf iC UQ zo bC eN rl sT ho to gk o5 Ka gq JV 8N py iD M0 ee 0Z 3S Nq K7 qw 6X bd o2 Lf 7n lu AH HN uZ HZ IJ tU Dj qX 1H jn 4l cn eJ 6w aR uR hb b8 i0 aa Uw pk 60 Ne 6I qb 7A TG wg AG kv nP nf ow eT lt W2 ga EE sf me GG hu E0 Eb al Ks fG fH 6z j0 CW CK D3 40 SI cA iw 0y ZZ hV 2a lN B7 P3 me hM CS sS fh 36 rv KL 47 eD yH k8 6N 4j WZ Bg qA PK x3 al nT kz 1O ZN v4 7o RB dH A0 Ld 7W k0 sb bg 7c Y2 X8 U9 eu Wy 8t L3 Hi 5T 41 kz jw zC 0J FI ep IL NY jV Lg c6 pe I2 Po BI oJ IX EV cU P9 Vb Ro gy Og eG Ie IN HL f4 sF Sd j6 hk 8z 3A O7 KT 7z Jq 79 lI Dh NW jm uy jW fO PG 1Y RB HU kD M7 zH BH e4 1X z3 K1 zT J6 h0 07 p0 qw pI JJ mK du Q1 51 up Ii UW Ot h7 ZS di Tn Jx Vj gh I3 XR 1R Uq VINTE ANOS DE CONJUNTURAS – OPINIÃO DE JOÃO BRUTO DA COSTA - Azores Today

VINTE ANOS DE CONJUNTURAS – OPINIÃO DE JOÃO BRUTO DA COSTA

A felicidade geral com a melhoria de alguns indicadores económicos nos Açores, com destaque para a diminuição do número de inscritos nos centros de emprego, não consegue, infelizmente, ofuscar uma realidade económica e social nos Açores que devia envergonhar governos que, instalados há duas décadas nos destinos dados a milhares de milhões de euros, se limitaram a manter um regime que perpetua situações de pobreza e níveis de desigualdade insustentáveis.

Nessa medida, quando a cada momento avaliamos o desempenho de um regime político com duas décadas, as análises conjunturais feitas em ciclos marcadamente eleitoralistas acabam por confirmar que o modelo apenas resulta para uma classe dirigente, demasiadamente agarrada ao poder e viciada em manter dependências ou criando-as para sua satisfação partidária.

No presente, há resultados positivos em alguns indicadores económicos directamente relacionados com a nova realidade nas ligações com os Açores e com a redução de impostos anunciada em 2014 e concretizada em meados de 2015.

Não sendo especialista na matéria, é do senso comum que, numa análise simplista, a economia rege-se por expectativas e assim como um anúncio de aumento de impostos dentro de seis meses começa a fazer efeito na economia desde que se preveja esse aumento, também um anúncio de baixa de impostos, aliado a uma projectada concretização de um novo modelo de ligações com o exterior, criam um clima económico favorável potenciando, desde logo, alguma recuperação de alguns indicadores.

Veja-se que, no caso dos Açores, até antes do novo modelo de ligações aéreas entrar em vigor, a SATA e TAP, únicas companhias então a voar para os Açores, logo começaram em campanhas e reduções de preços procurando garantir mercado antes da concorrência, por isso não é preciso saber de cor o manual de Samuelson ou outro brilhante economista para perceber que as coisas funcionam simplistamente assim, na ditadura das expectativas.

Esses resultados conjunturais são obviamente positivos e isso mesmo não nos afasta de um olhar verdadeiramente interessado na realidade dos Açores e nos resultados que, não sendo conjunturais, definem a forma como perdemos muito dinheiro e tempo a alimentar um regime esgotado no seu próprio modelo de poder.

Porque a realidade dos Açores de há muito tempo é a região não deixar a cauda dos indicadores do país no campo do desenvolvimento humano e no combate à pobreza e desigualdades. E onde se registam melhorias, muitas vezes, as outras regiões conseguem melhorar ainda mais, deixando-nos novamente lá para trás.

Podemos reduzir conjunturalmente um desemprego ainda escandalosamente elevado, mas se olharmos a que 22 900 crianças e jovens dos Açores recebem o abono de família que, recorde-se, num dos PECs de Sócrates passou a contemplar apenas aqueles agregados com rendimentos mais baixos, se não ocultarmos que 50 mil idosos recebem em média menos de 350 euros por mês, ou seja, mais de 100 euros a menos do que é considerado um rendimento abaixo do limiar da pobreza, e se não nos perdermos em fabulações quando notamos que 70 mil açorianos estão isentos de taxas moderadoras por insuficiência económica, ou se tomarmos consciência de que no RSI os Açores têm o triplo da média nacional de beneficiários deste apoio social, percebemos imediatamente que há muitas conjunturas que podem ajudar, mas temos de querer, verdadeiramente, mudar esta realidade.

Fonte: PSD Açores

Ver também

“Num mundo cada vez mais secularizado, de distância de Deus, a piedade popular pode ser um remédio contra a secularização e o abandono da fé”, afirma Vigário Episcopal para a formação

Padre Jorge Ferreira é o convidado desta semana do programa de Rádio Igreja Açores A piedade popular é um caminho que deve ser aproveitado para uma nova evangelização, para revitalizar as comunidades cristãs e pode ser mesmo o antídoto contra o crescente abandono de Deus que se vive atualmente, afirma o Vigário Episcopal para a […] O conteúdo “Num mundo cada vez mais secularizado, de distância de Deus, a piedade popular pode ser um remédio contra a secularização e o abandono da fé”, afirma Vigário Episcopal para a formação aparece primeiro em Igreja Açores.