Filarmónica Harmonia Mosteirense com novas valências apoiadas pelo PRORURAL através da ARDE

Filarmónica Harmonia Mosteirense com novas valências apoiadas pelo PRORURAL através da ARDE

6 de Julho, 2015 Não Por Azores Today

A Filarmónica Harmonia Mosteirense (Mosteiros), tem, a partir de agora, novas valências de apoio não apenas a esta banda como também à comunidade em geral. A inauguração ocorreu este domingo à noite, numa cerimónia em que o Presidente da Câmara, José Manuel Bolieiro, foi representado pela Vereadora Luísa Magalhães, que preside à ARDE – Associação Regional para o Desenvolvimento. As novas valências foram apoiadas por fundos comunitários – PRORURAL – através da ARDE.
As concretização das novas valências, há muito desejadas pela Harmonia Mosteirense, vêm dar corpo ao papel da ARDE, nomeadamente a promoção do desenvolvimento económico e social dos concelhos da sua área de atuação. Uma promoção que se faz através da dinamização de iniciativas próprias e apoio a projetos de promotores locais, como é o caso presente.
Segundo adiantou Luísa Magalhães, o apoio da ARDE “é sempre realizado em estreita cooperação com entidades de âmbito local, regional, nacional e internacional, segundo uma estratégia de intervenção global e de valorização dos recursos locais”.
A Vereadora aproveitou a oportunidade para realçar o importante papel que as filarmónicas desempenham na dinamização cultural das suas freguesias, sublinhando a necessidade de continuar a apoiar a qualidade do seu trabalho.
Como referiu, a par das várias filarmónicas do concelho, a banda Harmonia Mosteirense tem vindo a desempenhar um papel insubstituível numa dimensão qualitativa da cultura local da sua freguesia, bem como na formação da juventude.
Enalteceu o trabalho de qualidade que é desempenhado pelas bandas filarmónicas, mesmo, numa altura em que há dinheiro a menos para fazer uma oferta cultural de qualidade, destacando que “as filarmónicas estão a dar o exemplo na promoção cultural do concelho”.
Para Luísa Magalhães. É preciso “valorizar, com provas concretas, o que é da casa, a cultura local e dos Açores. A presença da Câmara de Ponta Delgada para continuar a apoiar os elementos que fazem a cultura local, não deixou de manifestar a necessidade de a autarquia trabalhar em cooperação com os agentes culturais”.
A Autarquia, sustentou, conta com as bandas filarmónicas, “elementos essenciais para a cultura e, sobretudo, para incutir uma ambição positiva nos jovens. Desta forma, os mais novos, naquelas que são verdadeiras escolas, dão continuidade e valorizam a música filarmónica nos Açores.

Fonte: Câmara Municipal de Ponta Delgada