“A TERCEIRA PODIA ESTAR MELHOR SE NÃO FOSSEM AS POLÍTICAS SOCIALISTAS” diz o PSD

“A TERCEIRA PODIA ESTAR MELHOR SE NÃO FOSSEM AS POLÍTICAS SOCIALISTAS” diz o PSD

3 de Julho, 2015 Não Por Azores Today

O presidente do PSD/Açores garantiu existir “total disponibilidade dos sociais-democratas açorianos para trabalhar com todos na procura de soluções para os desafios que a ilha Terceira enfrenta”, alertando, no entanto, que “essa disponibilidade não pode ser utilizada para branquear as responsabilidades dos governos socialistas e as muitas promessas feitas ao longo dos últimos anos e que nunca foram cumpridas”.

Duarte Freitas, que falava em Angra do Heroísmo, na apresentação da lista do PSD/Açores à Assembleia da República, lamentou, por isso, “a falta de vergonha de muitos governantes regionais que andam agora aí a exigir que outros paguem aquilo que o Partido Socialista prometeu durante anos, mas nunca cumpriu”.

O presidente do PSD/Açores considerou, por isso, que “o Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira apresentado pelo governo socialista não é um documento estratégico, mas sim uma desculpa de mau cumpridor e uma peça de propaganda política”. E acrescentou: “Mas os açorianos são inteligentes e não se deixam enganar”.

Para o líder dos sociais-democratas, a situação podia agora ser diferente. “Se os governantes socialistas tivessem feito o que andaram anos a prometer para a ilha Terceira, talvez as condições para reagir à atual crise fossem melhores e talvez todos estivessem mais bem preparados para atenuar os efeitos da redução do contingente militar norte-americano na Base das Lajes.”

A cabeça-de-lista do PSD/Açores nas eleições legislativas nacionais, Berta Cabral, considerou, também, que as próximas eleições constituem uma oportunidade para “os açorianos e os portugueses afirmarem que não querem voltar atrás nem ao passado despesista dos governos de José Sócrates e António Costa que levaram Portugal à bancarrota”.

“Candidatamo-nos porque queremos ajudar a resolver os problemas dos açorianos no contexto nacional. Tudo faremos para que a Base das Lajes mantenha a sua importância social e económica, não apenas na vocação militar mas também na utilização civil”, disse a candidata social-democrata açoriana, recordando que “agora vamos conseguir o estabelecimento de protocolos adequados entre a Força Aérea, a Secretaria de Estado dos Transportes e a ANAC, com vista a incrementar a utilização da Base das Lajes por companhias de transporte aéreo que promovam o desenvolvimento turístico da ilha Terceira”.

“É por estas e outras causas concretas que somos candidatos a servir os Açores na Assembleia da República”, afirmou.

“Tudo faremos para que a Universidade dos Açores corresponda aos interesses da nossa Região e aos desafios do nosso tempo. Tudo faremos para que a Rádio e Televisão públicas nos Açores estejam ao serviço de todas as ilhas e nos aproximem da diáspora açoriana. Tudo faremos para que haja uma articulação eficiente e vantajosa entre os serviços regional e nacional de Saúde”.

Já o segundo candidato da lista, António Ventura, lembrou que “nas próximas eleições legislativas temos desafios importantes para vencer. Desde logo, assegurar que os Açores e a nossa Ilha Terceira sejam defendidos a 100 por cento em Lisboa”.

António Ventura recordou que “infelizmente, os terceirenses conhecem bem a capacidade socialista para não fazer e de ludibriar, têm razões de queixa. A nossa Ilha está parada, esquecida, desaproveitada das suas potencialidades, que, em muito, podiam contribuir para o desenvolvimento dos Açores”.

Para o candidato terceirense, “o primeiro e único responsável é quem nos tem governado nos Açores”. E recordou: “o PS governa esta Região há 18 anos e na Terceira ganha eleições há 27 anos. Gerem a Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória há anos e anos e querem convencer os terceirenses e os açorianos de que não têm responsabilidades na crise que a nossa Ilha vive”.

Segundo António Ventura, é necessária “uma mudança de políticas que permita atingir outros resultados”. Por isso, “estamos aqui para defender os Açores e a Terceira a 100 por cento”, assegurou.

Fonte: PSD Açores