Festival Zarpar propõe evangelização pela arte

Festival Zarpar propõe evangelização pela arte

25 de Junho, 2015 Não Por Azores Today

11233809_1008778569162957_6785141243500760229_oIniciativa decorre entre 10 e 12 de julho na Lagoa, ilha de São Miguel e foi apresentada esta manhã à comunicação social

“Celebrar a alegria da fé”, procurando “evangelizar pela arte” é o principal objetivo do multi-festival jovem Zarpar organizado pelo serviço da Pastoral da Juventude da Ouvidoria da Lagoa, concelho onde decorrerá entre 10 e 12 de julho.

conf_imp_zarpar_lagoa_0_dr_ia_600-400“Faltava-nos um evento de verão que abrangesse os jovens mas que não deixasse de lado as famílias e por isso decidimos avançar com esta atividade ousada, preparada em contra relógio, mas cujas expetativas são elevadas”, disse o Pe Nuno Maiato, pároco de Santa Cruz da lagoa, que juntamente com o padre Dehoniano Paulo Vieira, está na origem desta iniciativa.

“Sabemos que pensar num festival assim é ousado mas estamos aqui para arriscar e demonstrar que os jovens católicos também conseguem organizar um festival atrativo assente essencialmente na fé e na oração”, sublinhou o sacerdote.

11535798_1008599295847551_8473999797936289781_nEntre os dias 10 e 12 de julho o Convento dos Frades, na Lagoa, receberá este multi-festival, que decorrerá entre as 18 e as 24h00, com entrada livre e várias atrações.

O Festival começa sempre com o “Cais de Oração” que será animado por vário grupos de jovens e consagrados e terá uma feira de artesanato permanente; uma feira do livro, com editoras nacionais e regionais, bem como livrarias locais, durante a qual serão apresentados três novos livros; seis exposições; Teatro; Cinema e vídeo; workshops e concertos de música.

Neste capítulo, destaque para a banda de música R3M (sexta feira dia 10), Claudine Pinheiro (sábado dia 11) e Vânia Fernandes e Luís Sousa (domingo, dia 12 de julho). Também atuarão no palco da música os Pequenos Artistas da Salga (Nordeste); o grupo Pedrinhas de Sal do Cabouco (Lagoa) e o Pe Marcos Miranda.

Os workshops também serão muito variados tal como as exposições.

Estão previstos workshops sobre escutismo ((10 de julho), artesanato (10 de julho),  língua gestual (10 de julho), Aikido (11 de julho), Design Gráfico (11 de julho) e religião (11 e 12 de julho). Do lado das exposições, que terão um caráter permanente nos três dias, destaque para “As Vidas das Pedras”, com fotografia de Fernando Resendes; “Romeiros da Ilha Terceira”, com fotografia de Fernando Pavão; “Filamentos de luz”, escultura de Gilberto Bernardo; “As joias do Senhor”, artesanato de Sofia Botelho; “O Evangelho Ilustrado- Ano A”, cartoons de Luís Cardoso e “Percursos”, pintura de Pedro Sousa.

Durante o festival haverá ainda um momento de apresentação da encíclica Laudato Si, do Papa Francisco, pelas Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição. Aliás, as diferentes congregações religiosas presentes na ilha de São Miguel serão protagonistas de uma série de momentos neste festival, destacando-se por exemplo o workshop “Despertar da Fé (Evangelizar Bébés)” pelas Irmãs de São José de Cluny no sábado dia 12 de julho.

“Procurámos partir da nossa ouvidoria abrindo as portas a todos quer em termos de ilha quer em termos de diocese e foi curioso porque por exemplo vamos exibir um vídeo da mais pequena ilha do arquipélago” adiantou ainda o Pe Nuno Maiato durante a conferência de imprensa de apresentação deste festival. Trata-se de um trabalho de vídeo feito pelos crismandos da ilha do Corvo.

O festival Zarpar acontece pela primeira vez e assume-se como o “berço” de uma “iniciativa diocesana” que seja capaz de congregar os jovens católicos.

“Sabemos que nesta data é difícil porque há muita concorrência mas também sabemos que esta proposta é diferente e por isso os jovens têm aqui mais uma opção”, rematou o sacerdote.

Texto: Igreja dos Açores

Video: Diário da Lagoa.

Mais informações: ZARPAR