RIBEIRA GRANDE PIONEIRA NO DESENVOLVIMENTO DE UM PLANO ESTRATÉGICO PARA O TURISMO

RIBEIRA GRANDE PIONEIRA NO DESENVOLVIMENTO DE UM PLANO ESTRATÉGICO PARA O TURISMO

4 Junho, 2015 Não Por Azores Today

O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, apresentou o Plano Estratégico para o Turismo, um documento elaborado a pensar no desenvolvimento deste setor na Ribeira Grande tendo em vista uma maior oferta a quem visita o concelho.

A sessão pública de apresentação do documento contou com a presença de dezenas de empresários ligados ao turismo que ficaram a par das intenções da autarquia no que respeita ao desenvolvimento turístico da Ribeira Grande numa altura de liberalização do espaço aéreo.

Alexandre Gaudêncio defendeu uma série de “projetos estratégicos para a Ribeira Grande que vão permitir alargar a oferta turística a quem nos visita”, disse, anunciando a intenção de construir um SPA geotermal no Pico Vermelho, reabilitar a praia do Monte Verde e valorizar o centro histórico da cidade.

Para além destes, a criação de uma rede integrada de turismo rural e alojamento local, eco alojamento e campismo, a construção de um campo de golfe ou a conclusão do Passeio do Atlântico integram a lista de projetos considerados estratégicos para o desenvolvimento turístico da Ribeira Grande.

Ideias que vão ao encontro da necessidade de fixar por mais tempo os turistas na Ribeira Grande face ao potencial identificado que o concelho tem para oferecer. “Verificamos que a natureza/paisagem, clima, trilhos pedestres, visitas a museus e locais religiosos são os itens mais procurados por quem nos visita”, referiu.

Entre estes, a Lagoa do Fogo, a Caldeira Velha, o centro histórico da cidade e as caldeiras da Ribeira Grande são os espaços mais procurados pelos turistas que apreciam, sobretudo, a paisagem natural como elemento diferenciador do concelho, procurando também o sossego e tranquilidade.

“É nossa intenção que este seja um documento de trabalho que ajude a ação no terreno”, explicou o autarca, convicto que será possível fazer evoluir o turismo na Ribeira Grande. “Para se ter uma ideia do que é necessário fazer, o concelho só aumentou a oferta em uma unidade hoteleira entre 2002 e 2013. É manifestamente pouco quando se pretende fixar os turistas na nossa terra”, reconheceu.

Por isso, Alexandre Gaudêncio defende “uma linguagem comum entre autarquia e empresários do setor, uma linguagem que seja também uma linha orientadora para o futuro”, realçou, destacando a “abertura do documento aos interessados para que possa ser melhorado sempre que necessário.”

Ao apostar no Plano Estratégico para o Turismo – o primeiro desenvolvido por uma autarquia nos Açores –, a Câmara da Ribeira Grande está a “assumir o turismo como setor de desenvolvimento do concelho”, lembrando o edil que “será necessária também uma aposta na qualificação e especialização das pessoas que estão direta ou indiretamente ligadas ao turismo.”