CRISTINA CALISTO DECQ MOTA AFIRMA QUE CULTURA E EDUCAÇÃO DEVEM ESTAR DE "MÃOS DADAS" PARA O DESENVOLVIMENTO DA LAGOA

CRISTINA CALISTO DECQ MOTA AFIRMA QUE CULTURA E EDUCAÇÃO DEVEM ESTAR DE "MÃOS DADAS" PARA O DESENVOLVIMENTO DA LAGOA

20 de Maio, 2015 Não Por Azores Today

 10423268_385869958283454_2207270349443653586_nNo dia em que se assinalou o Dia Internacional dos Museus, dia 18 de maio, a Câmara Municipal de Lagoa lançou o Guia do Património Cultural do Concelho de Lagoa, cuja apresentação ficou a cargo do historiador José de Mello. Este é um livro que vem disponibilizar um importante instrumento de divulgação, de uma forma geral, da história do concelho de Lagoa e do seu vasto património cultural e que, entre imagens e textos, mostra o contraste entre o passado, o presente e o futuro.

Na ocasião, a Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto Decq Mota, referiu que este “é um trabalho que foi desenvolvido pela equipa de colaboradores do município lagoense, deixando uma nota de reconhecimento pelo grande trabalho que realizaram, pelo seu empenho e o rigor que prestaram em toda a informação para que este guia viesse a ser concretizado, estando o resultado à vista.”

Segundo a autarca, este é um documento que vem mostrar o património cultural, paisagístico e religioso da Lagoa. “Nós, sem dúvida, temos nos Açores inúmeras riquezas em diversas áreas, e a Lagoa, deixa aqui uma marca do que tem de melhor”, salientou Cristina Calisto Decq Mota.

Para a edil lagoense, a cultura, nomeadamente os museus, têm um papel socioeducativo extremamente importante, de tal maneira que a autarca frisou o facto de após a sua tomada de posse como presidente, ter juntado duas áreas que estavam desagregadas: educação e cultura e que, em seu entender, “devem estar de mãos dadas, sendo a mesma pessoa da vereação a coordenar estas duas áreas.” Aliás, no entender de Cristina Calisto Decq Mota “se queremos falar de desenvolvimento, temos que ter uma sociedade educada e bem formada, sendo que a cultura faz parte dessa formação e educação”.

Por fim, salientou que a Câmara Municipal tem dois papeis importantes na área da cultura e, em particular, dos museus, cabendo à mesma descobrir, pois, muitas vezes, nós temos valores que não os conhecemos e a autarquia tem que assumir esse papel, ser a primeira a procurar a informação para divulgar, seguir aquilo que temos de melhor na área cultural, e por fim preservar. “Se descobrir é uma missão de poucos, preservar, é uma missão de muitos. Somos todos responsáveis por cuidar bem daquilo que temos de mais valioso na nossa sociedade”.

Refira-se que, a Câmara Municipal de Lagoa tem vindo a apostar cada vez mais no setor cultural, empenhando-se, na preservação do seu património material e imaterial: dos núcleos museológicos, importantes imóveis de riqueza cultural do concelho, como é o caso da Casa do Pescador, Casa Museu Maria dos Anjos Melo, Museu Etnográfico do Cabouco, Fábrica de Cerâmica Vieira, Casa das Memórias, Mercearia Central – Casa Tradicional, bem como em infraestruturas de componente mais moderna, como é o caso da Expolab, do Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores e de costumes e tradições que marcam o concelho em termos etnográficos, como são o caso das suas filarmónicas e das suas festas em honra dos padroeiros das freguesias.