O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia congratulou-se hoje com o facto de a primeira venda de goraz ter rendido durante o mês de dezembro cerca de um milhão e 100 mil euros aos pescadores açorianos, ou seja, “o dobro do rendimento atingido no período homólogo de 2016”.

Gui Menezes frisou que, com cerca de 55 toneladas de goraz, a Região atingiu em dezembro mais de um milhão de euros, salientando que “estes valores nunca tinham sido atingidos em apenas um mês”.

“Os objetivos estipulados no início do ano para a gestão da quota de goraz para 2017 foram superados”, afirmou o Secretário Regional.

“Com a nova forma de gestão da quota que propusemos, tínhamos previsto atingir este ano com a primeira venda de goraz 6,7 milhões de euros, ou seja, mais 7,5% do que em 2016, mas neste momento já atingimos cerca de 7 milhões de euros, o que representa mais 13% do que em 2016”, disse, acrescentando que “este valor apenas foi atingido em 2010, quando a quota da Região era mais do dobro do que a quota atual”.

Os Açores, que tinham disponíveis para este ano 507 toneladas de quota de goraz, valor idêntico ao de 2016, na sequência de diligências efetuadas pelo Executivo açoriano e de acertos relativos ao consumo da quota em anos anteriores, passaram a dispor de mais 34 toneladas, ficando, no total, com 541 toneladas.

Gui Menezes defende que os resultados obtidos com o novo modelo de gestão da quota de goraz resultam da “estreita colaboração entre a administração regional e os parceiros do setor, designadamente armadores, pescadores e comerciantes”.

“O rendimento obtido vem confirmar o sucesso das políticas públicas que estão a ser implementadas, nomeadamente no que se refere a uma aposta clara na valorização do pescado e na redução do esforço de pesca”, disse.

O titular da pasta das Pescas refere ainda que, quando comparado com 2016, verificamos que, até ao momento, “com uma quantidade inferior de goraz capturado, o valor das descargas registou um aumento de 12% como consequência de uma valorização do preço em cerca de 16%”, sendo que o preço médio o ano passado era 12,13 €/kg e este ano é de 14,07 €/kg.

O Secretário Regional afirma que o goraz, pelo seu valor comercial, é “a espécie demersal mais importante dos Açores”, lembrando que grande parte da quota europeia de goraz pertence à Região, sendo, por isso, necessário “realizar uma exploração sustentável e economicamente mais inteligente” desde recurso.

Fonte: GaCS/GM


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here